Cerimônia de despedida de Álvaro Schwegler acontece nesta quarta-feira.

Abraço simbólico ao Autismo é realizado em Porto União.
3 de abril de 2024
Estátua do Monge São João Maria desaparece de gruta no interior de Cruz Machado.
4 de abril de 2024
Abraço simbólico ao Autismo é realizado em Porto União.
3 de abril de 2024
Estátua do Monge São João Maria desaparece de gruta no interior de Cruz Machado.
4 de abril de 2024
Exibir tudo

Cerimônia de despedida de Álvaro Schwegler acontece nesta quarta-feira.

A cerimônia de despedida do empresário e engenheiro Álvaro Schwegler, de 67 anos, estava prevista para ter início por volta das 8h da manhã desta quarta-feira,03, porém, devido a situação climática, o traslado do corpo teve um atraso e deverá chegar até a capela de Porto União por volta das 12h para início do velório.

Álvaro morreu em um acidente de moto na segunda-feira,01.

O sepultamento está programado para ocorrer às 16h no cemitério municipal.

 

 

O empresário Álvaro Schwegler construiu um legado na área empresarial e industrial de Porto União e União da Vitória. Era sócio diretor, ao lado do irmão no grupo Schwegler. O empresário morreu na noite de segunda-feira,01, em um acidente de moto no Peru.

Álvaro e seu irmão Mauricio Schwegler assumiram a administração das Esquadrias Schwegler LTDA, em 2006. No início, a empresa fabricava móveis e, ao longo dos anos, começou a trabalhar com esquadrias de madeiras.

Atualmente, o Grupo Schwegler se dedica à produção de portas lisas e almofadas internas, além de outros investimentos, na cidade de Porto União e União da Vitória, no Paraná. O grupo direciona grande parte da produção para a exportação.

Seu Álvaro era neto do imigrante alemão Eugênio Schwegler, que chegou à cidade do Norte catarinense em 1928. O avô trabalhava como marceneiro e, tempos depois, fundou uma empresa chamada Irmãos Schwegler.

Na região, a família é conhecida pelo trabalho árduo e conquistas alcançadas. Uma das filhas do seu Álvaro, Fabiane Woehl Schwegler, contou que o pai era muito centrado.

Engenheiro de formação, Álvaro cresceu dentro das fábricas. “Sempre estava analisando os materiais, como aproveitar tudo da melhor maneira possível, como gerar menos perdas”, contou Fabiane.

“É uma característica da família, o meu avô também era assim”, recordou.

‘Ele sempre acreditou muito em educação’

Além da indústria, o grupo destina, anualmente, um orçamento para contribuir com o ensino de crianças e jovens da escola do bairro onde está localizado.

“Meu pai sempre se esforçou para manter a escola, com computadores, materiais escolares, uniformes para as crianças”, afirmou Fabiane.

A família ajuda os estudantes de Porto União com atividades extracurriculares para mantê-los dentro de sala de aula no contraturno escolar. Álvaro, ajudava também na manutenção da Banda do Herminio Milis que leva o nome do pai dele “Banda Marcial Eugenio Schwegler”.

 

Veja aqui as homenagens direcionadas ao empresário.

 

Fonte: Com informações de familiares e ND+